29/11/2012

Só um link: como descobrir um tipo de letra

Como descobrir um tipo de letra a partir de uma imagem?


Quem trabalha em web design ou design gráfico, certamente que já deu com um tipo de fonte que não conseguia descobrir qual era. Normalmente isto acontece em imagens e logótipos, em formatos não vectoriais, em que não fazemos ideia que tipo de fonte foi utilizada.

Muitas vezes tem que se recorrer à imaginação e arranjar o mais aproximado possível ou alterar as curvas vectoriais letra a letra: é trabalhoso e não se pode escrever texto adicional com a fonte correcta.

É este o site.


O What Font Is é realmente útil. Quando nos perguntarmos "mas que fonte é esta?" Basta fazermos o upload da imagem com a fonte, e temos uma correspondência bastante exacta dos tipos de letra. Poupa tempo já que evitamos o trabalho de adivinhação, que em particular para os mais inexperientes é ainda mais alargado.

O link é mesmo What Font Is: tão óbvio como o ismycomputeron.com mas - como tenho a certeza que concordarão- bastante mais útil.

22/11/2012

Novo Site do Jornal Público: a importância de testar.

A importância de testar, testar e testar outra vez.


Um grande jornal. Um grande lançamento de um novo site. E uma grande barracada:

Sim, falha o pequeno pormenor dos conteúdos.

Como é possível lançar um novo site sem testar? Ainda por cima têm assinantes, além dos utilizadores registados, que poderiam ter sido convidados a fazer beta testing. As críticas no Facebook do Público são muitos e parece-me que as negativas são em maior número que as positivas.

Mesmo a questão da interface estilo Windows 8 poderia ter sido alvo de debate entre um focus group de utilizadores.

Na blogosfera, também há quem já tenha reparado que o novo Público simplesmente deitou fora milhares de backlinks e mesmo no site da Revolução Digital as críticas sobre os problemas do novo site do jornal Público já se fazem sentir.

Veja mais - se conseguir - em www.publico.pt

Entretanto a própria direcção já lançou uma nota a pedir desculpas e já consegui aceder a algum conteúdo.

Editado em 5/01/2012: as estatísticas do Alexa mostram uma curva descendente, com um pico negativo por volta do dia de lançamento do novo site.

16/11/2012

Como fazer efeitos de texto em Photoshop: 200 tutoriais.

De facto são mais de 200 Tutoriais para fazer efeitos de texto em Photoshop.


Ora, sem nenhuma ordem em particular, aqui estão alguns links com muitos tutoriais para efeitos de texto em Photoshop. De facto o "200" pode até ser um exagero, porque há alguns repetidos.

Alguns exigem ainda o Illustrator, nomeadamente os 3D, mas na maior parte basta uma versão relativamente recente do Photoshop:

100 Creative Photoshop Text Effects Tutorials

20 News Photoshop Text Effects

The Best 80 Photoshop Text Effects on the Web

20+ New Photoshop Text Effect Tutorials

10 Wonderful Letterpress Type Tutorials

14/11/2012

Só um Link: boas práticas para comunicação negócio a negócio no Instagram

E sim, preferi escrever "negócio a negócio" a B2B (business to business).


Porquê? Porque nem todos sabem o que quer dizer este tipo de gíria e porque assim estou a abranger mais termos a serem pesquisados no Google.

Mas vamos ao link: é sobre as melhores práticas B2B para o Instagram.

Como eu não invento que sei o que não sei, não é com vergonha que declaro a minha ignorância em relação ao Instagram: para já, os smartphones modernos que permitem a app do Instagram ainda não chegaram até mim e o tempo que tenho dedicado às redes sociais não me tem permitido passar das principais: Facebook, Google Plus e Linked In.

O que me parece interessante aqui é que estas melhores práticas em relação a mostrar fotografias, também podem reflectir a sua comunicação empresarial não só no Instagram mas em redes sociais na generalidade. Afinal, a maior parte do conteúdo passa por imagens. Senão, vejamos uma breve análise do conteúdo:

1. Mostrar o pessoal: trabalho de equipa, dedicação e apreciação do pessoal;

2. Mostrar o produto: a dedicação de como é feito, afinado, embalado;

Isto sim, é trabalho de equipa!

3. Mostrar um foto da equipa a fazer algo bom: o factor humano no seu melhor;

4. Comentar e Gostar de fotos de outras empresas: social. É uma rede social.

5. Usar a localização geográfica para ligação aos negócio locais: se está numa exposição pode marcar as fotos como "tiradas em". Isto associa a sua empresa ao local e aos negócios desse local.

Vejam o desenvolvimento destes tópicos no link, porque senão estou a fazer uma tradução e bem... isto é só um link.

Nota: A segunda parte, diz a autora - e continuando na onda das imagens - será sobre as melhores práticas B2B para o Pinterest, outra rede social baseada em imagens. Ficamos a aguardar.

09/11/2012

Só um Link: Open Directory Project

É só um link mas é valioso para os seus backlinks: O Open Directory Project


Lembra-se dos antigos directórios de sites, quando tudo era organizado numa estrutura tipo árvore, por assunto? Na era pré-Google o SAPO trabalhou muitos anos assim, por exemplo. Tínhamos uma categoria de negócios, eventualmente sub dividida a nível regional e depois na área da nossa página podíamos submete-la para avaliação.

Como pode imaginar, tudo isto funcionava razoavelmente mas com várias falhas, dado que podíamos querer indexar em mais de um local por termos várias áreas de actuação, podíamos colocar informação diferente da do site, e se alterássemos algo tinha que ir aos directórios alterar.

O Open Directory Project é disso que se trata. É uma extensa directoria de sites organizados e indexados não por bots, mas por... humanos!

Quase 100.000 editores e mais de 1.00.000 de categorias!
 
Não é que seja particularmente útil e pessoalmente duvido que o OPD consiga só por si gerar muito tráfico, mas realmente há que aproveitar este backlink por duas razões:

1. É grátis - e se forem como eu gostam de coisas realmente grátis;

2. O Google gosta desta referência.

Se leram o meu artigo sobre o Guia Básico da Google para Optimização de Motores de Busca Básico deverão ter reparado que o Google pode até usar a descrição do ODP em vez da descrição do seu site na respectiva meta tag.

Portanto adicione aqui o seu site ao Open Directory Project.

01/11/2012

Como está a sua assinatura do e-mail?

Já reparou bem na sua assinatura do e-mail? Dez perguntas que deve fazer para ter uma melhor assinatura para os seus e-mails.

 


Responda a estas perguntas, e fique a saber se a sua assinatura de e-mail é mesmo adequada e profissional.

É curta e concisa? Algumas assinaturas têm uma quantidade exagerada de texto e de informações. Verifique se não está a enviar informação a mais ou que não interessa à grande maioria dos leitores.

Diz o que faz na sua empresa? Principalmente quando envia e-mails para novos correspondentes, estes vão-se imediatamente perguntar pelo menos três coisas, não necessariamente por esta ordem: "quem é", "o que quer", "e "o que faz". Quanto ao que pretende, vai explica-lo no corpo do e-mail. Quanto às outras duas, facilite a comunicação e coloque logo nome e cargo ou departamento.

Vê-se bem aquilo que realmente interessa? Tente destacar os dois itens anteriores com um tamanho de texto diferente. Não exagere no tamanho, mas pelo menos dar uma diferença de dois tamanhos para o corpo principal da assinatura já realça o que interessa. Pode também optar pelo contrário, deixar o tamanho igual ao corpo e diminuir o tamanho do restante texto da assinatura.

Essa declaração de privacidade ou outra qualquer é mesmo necessária? Muitos e-mails contêm uma ou mais declarações - também conhecidas como disclaimers. Lembro-me da declaração de privacidade do género "se receber este e-mail por engano..." ou a velhinha declaração de "não imprima desnecessariamente". Mas considere: alguma vez uma declaração destas impediu mesmo alguém de imprimir ou mesmo de fazer seja o que for? Se quiser mesmo coloca-la - eventualmente até por motivos contratuais  pelo menos que fique no fim e com letra de tamanho reduzido.

Como quer ser contactado? O e-mail deve dar logo uma oportunidade imediata de contacto ao interlocutor. Se o telemóvel é a sua ferramenta de trabalho, adicione o número. Se for comum enviar e-mails internacionais, adicione o indicativo do país. Coloque ainda o seu endereço de e-mail bem perto do nome: não só o associa ao nome como mostra o domínio e nome da empresa onde trabalha.

Tem a informação adicional da sua empresa? Basta ter o site e a morada. Se for mais do que uma morada também funciona como publicidade: "Ah que bom, eles têm uma filial perto de mim!". Claro que se tiver várias moradas pode ser exagerado incluí-las e pode preferir ter só a da sede e a do seu local de trabalho (se forem diferentes).

Faz da sua assinatura um cartaz? É uma assinatura. Só uma Assinatura. Isto já depende muito da política empresarial de cada um, mas se um logótipo ou uma distinção especial podem ser legítimos de incluir, um banner publicitário maior já pode ser um exagero e fazer o olhar simplesmente fugir da sua assinatura, ou pior ainda fazer o interlocutor apagar logo a mensagem. Seja comedido.

Usa imagens? Se sim, evite-as. A forma como as vai ver pode não funcionar noutro programa de e-mail: podem não aparecer, podem vir como anexos, pode ser preciso clicar num botão para transferi-las, podem estar tão mal formatadas que tornam o e-mail pesado (se bem que hoje em dia já não se coloca muito esse problema). Alguns programas nem sequer permitem a colocação de imagens nas assinaturas, o que tratando-se de uma empresa é mau para a uniformização da imagem dada pelos colaboradores.

Responde com a mesma assinatura? Se bem que pode perfeitamente fazê-lo, se a assinatura for grande pode compensar ter uma assinatura diferenciada para as respostas, de modo a não acumular demasiado textos nos e-mails. Afinal, se está a responder é porque já têm o seu contacto e em princípio sabem quem é. Pode bastar só o nome e cargo.

Mantém tudo simples? Ou usa mais do que duas cores? Incluí texto sublinhado? Mais do que um tipo de letras? Fundo no corpo de e-mail? Está a tentar mostrar as suas potencialidade em edição colorida de texto ou a fazer uma assinatura facilmente legível? Esqueça as saladas de fruta. Keep it simple.

Alguns Link Interessantes:

The Art And Science Of The Email Signature

20 Tips for Creating an Effective Email Signature