21/12/2012

SEO: o conteúdo próprio é que conta.

Melhorar o conteúdo do seu site é o mais importante para ser encontrado.


Hesitei um pouco antes de fazer deste artigo algo em primeira pessoa ou coloca-o na categoria dos artigos "Só um link". Mas no que concerne ao SEO - que para quem não sabe é a sigla para Search Engine Optimization, e é relativo a tudo o que implica melhorar a facilidade com que um site é encontrado nas pesquisas dos motores de busca - não é demasiado frisar que o conteúdo é que conta. Aliás, porque não  falar em ROW - Return on Writing - em vez de ROI?
No que concerne ao SEO: Porque não ROW - Return on Writing - em vez de ROI?

Ainda há dias me ligaram de uma empresa que me prometia colocar o site da empresa onde trabalho "nos primeiros lugares dos Google". Quando perguntei como é que garantiam o primeiro lugar, a conversa mudou para "a primeira página". Felizmente é onde já nos encontramos em grande parte das palavras de pesquisa que nos interessam.

Tudo isto a propósito deste link sobre uma verdade incómoda em SEO: a optimização para motores de busca deve ser feita internamente. Não é assunto para agências ou temporários externos, que se dedicam a melhorar o básico mas não têm uma noção correcta do funcionamento da empresa, dos seus clientes e possíveis clientes e do mercado onde a empresa actua.

Não querendo de forma alguma desprezar estes profissionais, realço que quem sabe o que realmente interessa aos seus clientes é a empresa proprietária do site, e mesmo assim pode por vezes pensar que os clientes sabem tanto quanto a própria empresa, tratando-os como quase especialistas em algo que não são.

Quem é que sabe da poda? O jardineiro ou quem faz o site para ele?
Depois de estes profissionais terceirizados corrigirem o que deve ser corrigido, muito do que se deve fazer em termos de SEO é simplesmente melhor e mais conteúdo. E este, é bem feito quando é feito "por quem sabe da poda". Afinal, quem é que sabe da poda? O jardineiro ou quem faz o site para ele?

Pode ter simplesmente uma página com algumas generalidades sobre um determinado assunto, mas entregar conteúdo bem desenvolvido e pensado para quem realmente tem interesse no mesmo é mais relevante e a médio prazo acaba por ser mais compensador para os motores de busca do que simplesmente "só" melhorar o site para SEO.

20/12/2012

Há Mar e Mar...

...há ir e voltar.

Todos conhecem as frase da campanha publicitária dos anos 80, do Instituto de Socorros a Náufragos. Está tão entranhada que ainda tem consequências. Reparem só no que ainda inspira:



Só uma nota: acho que ficava melhor "Há subir e descer....". Simplificava.

Desconheço o autor ou autora deste trabalho feito para a Sonae Sierra, mas fica aqui o apontamento em jeito de muito modesta homenagem a Alexandre O'Neill, autor do original "Há mar e mar, há ir e voltar".

07/12/2012

Enviar Ficheiros Grandes: Dropbox vs Google Drive vs Wetransfer

Três serviços de envio de Ficheiros Pesados: Dropbox vs Google Drive vs Wetransfer.


Terão outras particularidades mas são os serviços de envio de ficheiros pesados que uso mais justamente pelo sumário de vantagens que aqui apresento.

Portanto, esqueçam lá o envio de e-mails com mais de 5 ou 6 megas. Assim, o utilizador descarrega os ficheiros quando quiser, mesmo que sejam muito pesados.







A Favor
  • Pode-se aceder de qualquer lado, pelo browser;
  • O software que tem que se instalar é mínimo e fácil;
  • Fácil partilha de ficheiros para terceiros (função "enviar link");
  • Com a instalação faz sincronização entre a pasta e o conteúdo do browser.

Contra
  • É preciso instalar;
  • Limite de 2 GB.






A Favor
  • Não é preciso instalação nem registo;
  • É mesmo "só enviar!";
  • Certificação de download;
  • Imagens bonitas enquanto se espera pelo envio ou recepção.

Contra
  • Pouco controlo
  • Armazenamento temporário








A Favor 
  • Permite 5 GB de armazenamento;
  • Pode-se aceder de qualquer lado, pelo browser;
  • O software que tem que se instalar é mínimo e fácil;
  • Fácil partilha de ficheiros para terceiros;
  • Com a instalação faz sincronização entre a pasta e o conteúdo do browser. 

Curiosamente, apesar deste balanço, continuo a usar menos o Google Drive. Isto porque já tenho muitos ficheiros partilhados no Dropbox com vários colegas, e como também têm lá conta torna-se ainda mais fácil partilhar os ficheiros.

Para ficheiros realmente grandes, como artes-finais para inserções em impressa por exemplo, prefiro o Wetransfer.

Se acharem que existem mais vantagens ou desvantagens que eu deva referir, é favor comentar.